Avaliação da eficiência de sementes de moringa no tratamento de efluentes de viveiros de camarão marinho

Marcos Wanderley de Oliveira Cruz, Elenise Gonçalves de Oliveira, Jaime Miguel de Araújo Filho, Maria de Lourdes Ferreira Hipólito, Carolyny Batista Lima

Resumo


O tratamento de efluentes da aqüicultura tem sido visto como uma forma de reduzir os impactos negativos da atividade. Diante disso, este estudo foi realizado com o objetivo de avaliar a eficiência do extrato aquoso de sementes de Moringa oleifera no tratamento de efluentes de viveiros de camarão marinho. Para o experimento foi colhido efluente em um viveiro de Litopenaeus vannamei, colocado em aquários e tratados com extrato aquoso de sementes de moringa, nas doses de 0,5; 1,0 e 2,0 sementes L-1. Antes e durante 24 horas após adição do extrato, foi feito monitoramento físico-químico dos efluentes. O processo de floculação teve início após incorporação do extrato e atingiu o máximo de clarificação 24 horas após. O oxigênio dissolvido atingiu níveis próximos a zero a partir das 20 horas. A alcalinidade e pH diminuíram com a dose e o tempo de contato, mas os valores ficaram entre 168,0 e 153,3 mg L-1 e 7,93 e 7,13, respectivamente. O gás carbônico permaneceu entre 13,0 e 20 mg L-1, a dureza entre 328 e 296 mg L-1 e a condutividade elétrica entre 1.346,67 e 1.270,33 mS cm-1.A maior dose promoveu leve aumento no potássio, sulfato e bicarbonato e leve redução no carbonato e cloro.


Palavras-chave


Wastewater, clariphication, flocculation, Litopenaeus vannamei

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.