Efeito do condicionamento fisiológico e da peliculização associados à Bacillus subtilis em sementes de milho

Emanuele Junges, Marcos Toebe, Ricardo Feliciano dos Santos, Geísa Finger, Marlove Fátima Brião Muniz

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da microbiolização de sementes com Bacillus subtilis, associada às técnicas de restrição hídrica e peliculização sobre o desempenho fisiológico de sementes de milho (Zea mays L.). A microbiolização das sementes sem técnica adicional foi realizada com o produto comercial Rhizoliptus® (Bacillus subtilis). A restrição hídrica foi realizada em meio BDA (Batata - Dextrose - Ágar) + manitol (-0,7 MPa), sobre o qual a bactéria foi cultivada por 48 h. Foram distribuídas 100 sementes de milho desinfestadas em cada placa. Quando houve protrusão radicular na primeira semente, as demais foram retiradas e mantidas em ambiente de laboratório por 48 h. A peliculização foi realizada com a adição do polímero Color Seed HE (50 mL kg-1) à calda de tratamento contendo Bacillus subtilis. As sementes foram mantidas por 48 h em ambiente de laboratório. Foi utilizado um tratamento associando a peliculização e a restrição hídrica nas sementes microbiolizadas e ainda, um tratamento testemunha, sem adição de Bacillus subtilis. Bacillus subtilis não apresenta efeito sobre a sanidade de sementes, entretanto, contribui para o crescimento e desenvolvimento de plântulas de milho, sendo influenciado pela técnica de microbiolização utilizada. A associação da restrição hídrica com a peliculização proporciona melhor desempenho no efeito da microbiolização com Bacillus subtilis.


Palavras-chave


Polímero; Condicionamento fisiológico; Crescimento e desenvolvimento inicial; Zea mays L.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.