Arranjo de plantas e produção de dois híbridos simples de milho

Marcus Vinícius Kvitschal, Evanildo Mantine, Pedro Soares Vidigal Filho, Maria Celeste Gonçalves Vidigal, Carlos Alberto Scapim

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito do arranjo espacial de plantas na produção e na massa de mil grãos de dois híbridos simples de milho, na região Norte do Paraná. Os tratamentos constituíram-se da combinação de espaçamentos entre linhas de 0,45 e 0,90 m, densidades populacionais de 45.000, 60.000, 75.000 e 90.000 plantas ha-1, híbridos DKB 234 e DKB 214, em dois anos de avaliação (2005/06 e 2006/07). Os experimentos foram delineados em blocos completos ao acaso, em esquema fatorial 2 x 2 x 4 x 2, com quatro repetições. O híbrido DKB 234 apresentou maior produtividade de grãos, enquanto que o híbrido DKB 214 apresentou maior massa de mil grãos. Em geral, a redução do espaçamento entre linhas de 0,90 para 0,45 m pouco afetou a produção de grãos, podendo ser usado como opção viável para o cultivo dos híbridos DKB 214 e DKB 234, sem decréscimo significativo de produtividade. A densidade populacional ótima para produção de grãos do híbrido DKB 234 variou entre 65.000 e 75.000 plantas ha-1, enquanto que para o DKB 214 esteve entre 70.000 e 80.000 plantas ha-1. O efeito médio da densidade populacional sobre a variação da massa de mil grãos permitiu estimar uma densidade populacional ótima de aproximadamente 55.000 plantas ha-1.


Palavras-chave


Zea mays L; Espaçamento entre linhas; Densidade populacional; Rendimento de grãos

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.