Consórcio sorgo-soja. XVI. Cortes, épocas de semeadura e cultivares de soja na produção de forragem

Helio Peres Alcantara, Pedro Milenez de Rezende, Everson Reis Carvalho, Alexandre Martins Abdão dos Passos, Elbéris Pereira Botrel

Resumo


O objetivo do presente trabalho foi avaliar o rendimento forrageiro em função de épocas de semeadura, cultivares de soja e sistemas de cortes no sistema consorciado sorgo-soja na entrelinha. Os experimentos foram conduzidos em Lavras-MG, nos anos agrícolas 2006/07 e 2007/08, no Departamento de Agricultura da UFLA, utilizando o delineamento em blocos casualizados em esquema fatorial 5 x 3 x 3, compreendendo cinco épocas de semeadura sorgo-soja, três cultivares de soja e três sistemas de corte. Para efeito de comparação com o sistema consorciado, utilizou-se o monocultivo do sorgo semeado nas cinco épocas. As épocas de semeadura alteraram significativamente o rendimento forrageiro e o teor de proteína bruta do material consorciado, observando-se rendimentos crescentes dessas características com a precocidade da semeadura. As cultivares de soja não alteraram o rendimento forrageiro do consórcio. O sistema de corte 1 (rente ao solo) proporcionou os maiores rendimentos de massa verde, matéria seca e proteína bruta dos materiais consorciados. O sistema de consórcio sorgo-soja proporcionou maior rendimento de massa verde, matéria seca e proteína bruta, comparado ao monocultivo de sorgo.


Palavras-chave


Rendimento forrageiro; Sorghum bicolor; Glycine max

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.