Qualidade de sementes de milho (Zea mays) tratadas com fungicida e inoculadas com Trichoderma harzianum

Maria de Lourdes Resende, Carlos Eduardo Pereira, João Almir Oliveira, Renato Mendes Guimarães

Resumo


Este trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Análise de Sementes e no Laboratório de Patologia do Departamento de Fitopatologia da Universidade Federal de Lavras com o objetivo de verificar os efeitos da interação entre a inoculação com o fungo Trichoderma harzianum e o tratamento com fungicidas sobre a qualidade de sementes de milho. Utilizaram-se sementes do híbrido DKB747, tratadas ou não com fungicidas, com e sem inóculo, antes e após três meses de armazenamento. A qualidade fisiológica das sementes foi avaliada por meio de testes de germinação, teste de frio, emergência e índice de velocidade de emergência e qualidade sanitária, adotando o índice de severidade do fungo e também o índice de crescimento micelial do mesmo. Concluiu-se que a qualidade fisiológica das sementes inoculadas não foi afetada. Em relação à análise sanitária, os fungicidas Captan® e Maxim® reduziram o crescimento micelial, bem como a severidade do fungo. Durante o armazenamento a severidade do fungo foi reduzida.

Palavras-chave


treatment of seeds, vigor, antagonism.

Texto completo:

PDF


Revista Ciência Agronômica ISSN 1806-6690 (online) 0045-6888 (impresso), Site: www.ccarevista.ufc.br, e-mail: ccarev@ufc.br - Fone: (85) 3366.9702 - Expediente: 2ª a 6ª feira - de 7 às 17h.